Médico, guardas municipais e policiais são presos por fraude no DPVAT no Ceará

Um grupo foi preso nesta terça-feira (10) suspeito de fraudar o DPVAT, seguro pago a pessoas que sofrem acidente de trânsito. Entre os presos estão um médico, guardas municipais e policiais civis. A operação Lampana foi realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO), do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) e Polícia Civil

Os crimes de fraude foram praticados no município de Boa Viagem e cidades vizinhas.

A investigação desarticulou um grupo criminoso especializado na prática de crimes como estelionato, falsidade ideológica e de documento público, uso de documento falso, corrupção ativa e corrupção passiva. Segundo o MPCE o grupo era composto por policiais civis, guardas municipais, intermediadores, e um médico.

Início das investigações

A investigação teve início em maio de 2017, depois de várias notícias sobre as ações ilícitas levadas por cidadãos do município de Boa Viagem ao Ministério Público. Com o monitoramento e acompanhamento dos vários membros da organização criminosa, foram detectadas as suas ações, que eram voltadas para a prática de fraudes contra a Seguradora Líder (DPVAT).

O MPCE informou as denúncias motivaram o órgão a pedir mandados de busca e apreensão e prisões temporárias, o que foi aceito pelo Poder Judiciário, culminando na operação para cumprimento de oito mandados de prisão temporária e 11 mandados de busca e apreensão, com o apoio da Polícia Civil.

Dos mandados expedidos, foram cumpridos seis de prisão temporária e nove de busca e apreensão, estando os pendentes em fase de diligências para cumprimentos por parte da Polícia Civil do Estado do Ceará.

Fonte G1 Ceara