STF, a denúncia contra Aécio e a prisão em 2ª instância

Em meio à crise política e jurídica, nesta semana, o Supremo Tribunal Federal terá de tomar pelo menos duas decisões que o colocam no centro das atenções e também sob crivo popular.

Logo na terça-feira, 17, a Corte decidirá se o senador Aécio Neves (PSDB), pretenso candidato à reeleição, passará a ser réu em inquérito que resulta da delação do empresário Joesley Batista, do grupo J&F. Outras quatro pessoas ligadas a ele, incluindo a irmã, Andrea Neves, são também alvos da denúncia por corrupção passiva. Entre os componentes da acusação da Procuradoria-Geral da República, está a conversa gravada pela Polícia Federal (PF) na qual Aécio pede a Joesley R$ 2 milhões em propina.

Já para o dia seguinte, 18, está prevista a análise da ação declaratória de constitucionalidade (ADC) movida pelo PEN, que questiona a possibilidade de prisão após a condenação em segunda instância. A ação pede que a execução da pena só se inicie após a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o que beneficiaria o ex-presidente Lula (PT).

A depender do resultado, as duas decisões podem abalar de vez ou fortalecer a Operação Lava Jato.

 

Fonte Blog do Eliomar