TRE-CE atende eleitores cearenses em esquema de mutirão a partir desta segunda

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) vai atender os eleitores cearenses com pendências junto a Justiça Eleitoral em esquema de mutirão tanto na Capital quanto no Interior do Estado a partir desta segunda-feira, 30.

Com a proximidade do dia 9 de maio, data de fechamento do cadastro eleitoral, o TRE Ceará vai intensificar os trabalhos para que ninguém fique sem direito ao voto. A informação é da coordenadora de Administração do Cadastro Eleitoral do TRE-CE, Lorena Belo.

Lorena explica que, devido a alta demanda, o TRE reforçou os equipamentos e o pessoal para atender os eleitores cearenses, além de ampliar o horário de atendimento até às 15 horas em dias úteis.

Nas zonas eleitorais com mais de 50 mil eleitores, segundo a coordenadora de Administração do Cadastro Eleitoral, os atendimentos também vão ocorrer no próximo final de semana, 5 e 6 de maio, das 8h às 12h.

Em Fortaleza, o TRE vai manter os postos descentralizados, em funcionamento nos shoppings da Capital e no CSU do Conjunto Ceará, funcionando normalmente durante a semana. O eleitor, porém, deve fazer um agendamento prévio, caso ser atendido nesses locais.

Lorena Belo ainda lembra do mutirão no Ginásio Paulo Sarasate, que começa nesta segunda, 30, e segue até o dia 9 de maio. No local, todo eleitor de Fortaleza, que estiver com alguma pendência eleitoral junto a Justiça Eleitoral, poderá comparecer para regularizar sua situação.

Documentos necessários

O eleitor deve comparecer a qualquer unidade do TRE no Ceará portando um documento de identidade com foto – RG, CNH, Carteira de Trabalho ou Passaporte – e comprovante de endereço atualizado. Não é necessário levar cópias.

Lorena ressalta que o dia 9 de maio não se refere ao prazo final de cadastramento biométrico para o eleitor de Fortaleza, já que na capital a biometria só será obrigatória para as eleições de 2020.

Com isso, a coordenadora de Administração pede que só compareçam ao Ginásio Paulo Sarasate eleitores que vão se alistar pela primeira vez; cidadãos que querem transferir seu domicílio eleitoral; cidadãos que querem mudar de sessão eleitoral; e, no que diz respeito a biometria, eleitores de municípios onde o cadastramento biométrico era obrigatório e que perdeu o prazo estipulado em sua cidade para fazer esse cadastramento.

Vale lembrar que o eleitor que não regularizar sua situação até 9 de maio não poderá votar nas eleições deste ano, além de não poder emitir ou renovar passaporte; ser nomeado para cargo público; contrair empréstimos em instituições bancárias; e nem participar de programas assistenciais do Governo, caso do Bolsa Família.

 

Fonte Ceara Agora