TRE-CE inicia carga das urnas eletrônicas; No Estado, 25.566 urnas passarão pela carga

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) iniciou, nesta segunda-feira, 19/9, a carga das 25.566 urnas eletrônicas que serão utilizadas no estado nas Eleições 2022. Desse total, serão 22.796 urnas de seção e 2.770 urnas de contingência (urnas reservas utilizadas no dia da eleição caso alguma urna de seção apresente defeito).

Em Fortaleza, serão 5.235 urnas de seção e 427 urnas de contingência. Na capital, a previsão é de que os procedimentos ocorram até sábado, 24/9, podendo se estender, se necessário, até o dia 27/9, conforme edital. Na sede do TRE, no bairro Engenheiro Luciano Cavalcante, a carga acontece das 8h às 18h.

No primeiro dia dos trabalhos, o presidente do TRE-CE, des. Inacio Cortez; o juiz auxiliar Rommel Conrado; o diretor-geral, Hugo Pereira Filho; e a secretária da Presidência, Cecília Arruda, acompanharam a carga e conversaram com as equipes.

Nos demais municípios, a carga é realizada nas sedes das Zonas Eleitorais, em data e horário previamente designados pelo(a) juiz(juíza) eleitoral e também divulgado por meio de edital. Para o interior, serão carregadas 17.561 urnas de seção e 2.243 de contingência.

As cargas de urnas são realizadas em cerimônias públicas, podendo ser acompanhadas por representantes de diversas entidades fiscalizadoras, Forças Armadas, Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil, partidos políticos, coligações e federações de partidos. Em Fortaleza, nesta segunda-feira, a carga foi acompanhada pelos capitães de fragata Marcus Rogers Cavalcante Andrade e Hélio Mendes Salmon, que fazem parte da Equipe de Fiscalização das Forças Armadas, além de integrantes da Transparência Eleitoral e do Tribunal de Contas da União.

O que é
A carga consiste na inserção de dados e aplicativos necessários ao funcionamento das urnas no dia da votação e em posterior auditoria. Os dados referem-se às seções, aos(às) eleitores(as) e aos(às) candidatos(as). Na oportunidade, todos os componentes da urna são testados. Ao final, as urnas recebem lacres físicos para que qualquer tentativa de violação dos equipamentos possa ser evidenciada.

A cerimônia de carga é também mais uma oportunidade de auditoria das urnas, conforme norma do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Após a carga e antes da lacração, em 3% da urnas de cada Zona Eleitoral (que inclui urnas de seção e de contingência) são verificadas a autenticidade e a integridade dos sistemas instalados, além de ser realizada a simulação de votação à vista de todos(as) os(as) presentes. Após o resultado dessa votação ser conferido, as urnas utilizadas na auditoria são lacradas novamente.

(*) Com informações TRE-CE

Fonte: Ceará Agora