Com 15 dias consecutivos de chuva, Fortaleza supera média histórica para janeiro pelo 8º ano seguido

 última vez que janeiro chegou ao fim com chuvas abaixo da média foi em 2015

Restando ainda uma semana para o fim do mês, a Capital cearense já conseguiu superar todo volume pluviométrico esperado para janeiro.

A média histórica para o período é de 117,1 milímetros e, até ontem, dia 23, a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), já registrava o acumulado de 131,8 mm o que representa 12.5% acima da normal climatológica

Os bons índices devem-se, sobretudo, a sequência positiva de chuvas em Fortaleza. Conforme levantamento realizado pelo Diário do Nordestechove de forma consecutiva na Capital cearense nos últimos 15 dias.

A última data sem ocorrência de precipitações em Fortaleza foi em 8 de janeiro. Desde então, todos os dias tiveram registros pluviométricos. 

RETROSPECTO POSITIVO 

Ao superar a média histórica em janeiro deste ano, Fortaleza aumenta seu retrospecto recente de boas chuvas no início do ano. Há 8 anos consecutivos a Capital cearense consegue superar a normal climatológica para o período.  

A última vez que janeiro chegou ao fim com chuvas abaixo da média foi em 2015, quando a Funceme registrou acumulado de 80,3 mm, o que representa 31,4% abaixo da média. Em todos os anos seguintes, janeiro fechou acima da média, sendo 2016 o de maior valor acumulado.

Em janeiro daquele ano, a Funceme registrou 330,5 mm, quase três superior à normal climatológica. O segundo ano com maior volume de chuva em janeiro foi 2022, quando o órgão contabilizou acumulado de 300 milímetros. No ano passado, além de a Capitel ter tido um bom janeiro, os meses subsequentes também foram positivos.

OUTRAS CIDADES JÁ SUPERAM MÉDIA

Além de Fortaleza, o Diário do Nordeste levantou que outras 56 cidades cearenses já conseguiram, em apenas três semanas, atingir a média histórica para janeiro. O destaque fica com o município de Granjeiro que, faltando ainda uma semana para o fim do mês, já dobrou a média histórica.

Conforme dados da Funceme, a normal climatológica de janeiro para Granjeiro é de 160,8 milímetros e, até ontem, dia 23, o órgão já havia contabilizado o acumulado a 342 mm. Redenção, no Maciço de Baturité, também está próximo de atingir o dobro da média para o período que é de 108 mm e, até agora, já choveu 205,3 mm.

Quando se observa o cenário por regiões, duas possuem os melhores índices. Cariri e Sertão Central foram as únicas, até agora, que já superar suas respectivas médias.

A macrorregião do Litoral de Fortaleza — muito impulsionada pelas chuvas da Capital cearense — se aproxima, acumulando 77,8 mm dos 97,2 milímetros referentes à média histórica. 

Fonte: Diário do Nordeste